quarta-feira, 23 de julho de 2014

A IMPORTÂNCIA DA DRENAGEM LINFÁTICA NO PÓS-OPERATÓRIO DE CIRURGIA PLÁSTICA.


        Bella Dejes Clínica de Saúde e Beleza - Belo Horizonte, Brazil                     







O Instituto Bella Dejes hoje é referencia no tratamento de pré e pós operatório, atuando há 7 anos no mercado, a Clínica conta com profissionais altamente qualificados para tratar do seu pós com eficiência, profissionalismo e experiência.








A eficiência de uma cirurgia plástica não depende somente do seu planejamento cirúrgico, mas também dos cuidados pré e pós-operatórios (Silva, 2001). A Drenagem Linfática é um dos métodos mais importantes nos pós-operatórios de cirurgias plásticas para melhor reabsorção de edemas e hematomas pelos canais linfáticos e venosos. Auxilia o processo de reparação tecidual, previne a formação de fibroses e aderências, favorece a reconstrução dos capilares linfáticos lesionados e possui efeito analgésico (Camargo e Marx, 2000).
A DLM é indicada principalmente após a cirurgia de lipoaspiração, abdominoplastia, mamoplastia, de aumento (prótese de mama), mamoplastia redutora, mastoplastia de elevação ou mastopexia, ritidoplastia, rinoplastia (nariz), blefaroplastia e outros procedimentos. Como toda intervenção cirúrgica, causa lesões celulares e vasculares, produzindo um conjunto de eventos pós-operatórios por um quadro inflamatório, com edema, hematomas e dor. Além de algumas complicações que pode ocorrer após qualquer cirurgia tais como: seroma, fibrose, aderências, necrose, deiscência, infecção, entre outras. Além da drenagem linfática há outros recursos também importantes para a prevenção e a minimização dos eventos teciduais pós-operatórios, como os recursos eletroterapêuticos do Ultra-Som, Manthus, Heccus, Radiofrequência, e ainda outros, como a Endermologia e manobras suaves de descolamento e mobilização tecidual. As sessões de drenagem podem ser realizadas 24 horas depois da cirurgia, sempre após liberação médica. O Ultra-Som por exemplo também pode ser utilizado na fase imediata, na forma pulsada, com o objetivo de reduzir a dor e estimular o processo de reparo tecidual. Quanto mais precoce o seu uso, mais adequado para estimular o processo cicatricial e reduzir os hematomas.
A drenagem linfática não pode ser tratada no pós-operatório como uma opção para melhorar a aparência. Ela responsável por impedir várias complicações como as citadas abaixo: Fibroses; Equimoses; Edema generalizado; Edema pubiano; Seroma; Aderências; Necrose; Dor; Deiscência; Infecções; Encapsulamento da prótese; Assimetrias. Muitos médicos já indicam não só o Drenagem Linfática pós- operatória, como também a pré-operatória. Ela evita ela evita complicações pós-operatórias, favorece a cicatrização, reduz o edema e proporciona uma recuperação mais rápida e tranquila.